Sucesso no modelo de negócio da Simpress inspira Samsung a adotá-lo globalmente

Padrão
Blog_Modelo_Global

Um evento organizado no Brasil chamado Latin Dealer Meeting 2016 para parceiros e clientes da Samsung  ) recebeu a presença dos executivos responsáveis pela área de impressoras da gigante coreana, que visitaram o país pela primeira vez desde a compra da Simpress, em dezembro de 2014.

A visita ao Brasil se justifica por duas razões emblemáticas: a Simpress bateu recorde de faturamento e alcançou market share de 24%   no segmento de serviços gerenciados de impressão,  segundo a IDC; e a subsidiária brasileira servirá de modelo de negócios para a área de impressoras da Samsung no mundo todo.

Desde fevereiro de 2015, a Simpress é oficialmente uma subsidiária da Samsung Printing Solutions Business, um ramo da empresa especializado em soluções de impressão e gestão de documentos.

Vice-presidente sênior da unidade de negócios de impressão da Samsung, David SW Song diz que a companhia está muito satisfeita com os resultados da Simpress no primeiro ano de operação, mas não revela números.

Vittorio Danesi, diretor da subsidiária, diz que os bons resultados são fruto de uma série de fatores, incluindo a nova estratégia comercial focada na “aquisição” de novos clientes. “Passamos a ser subsidiária em 2015, quando definimos a estratégia ‘bicicleta’, para reforçar a área comercial e a conquista de novos clientes capazes de compensar a queda de volume de negócios provocada pela crise econômica”, afirma.

A Simpress teve que buscar novos clientes para compensar as perdas. A empresa mapeou os segmentos de mercado mais promissores e os clientes junto aos quais seus concorrentes estavam enfraquecidos para ampliar sua presença. Danesi afirma que o mercado de serviços gerenciados de impressão e gestão de documentos  está maduro e, por isso, não apresenta explosão de demanda.

“A Samsung não tem impressoras de alto volume. Por isso, nosso foco maior é suprir a necessidade do cliente, reforçando nossa capacidade de relacionamento”, indica David Song.

O executivo afirma que a Samsung não possuía grande experiência na área de MPS (managed print service), tendo apenas projetos pontuais com a Rodobens e a Magazine Luiza, no Brasil, e algumas iniciativas no Vietnã. Por isso, a aquisição da Simpress foi importante para ampliar a operação global de impressoras da companhia. “Precisávamos de um parceiro com a capacidade da Simpress para alçar novos voos”, diz.

Segundo ele, a empresa já está testando a implantação global do modelo de negócios da Simpress.

Fonte: IPNews

Leave a Reply